Imagem capa - Búzios, o Destino Favorito Para Casamentos Bilíngues no Brasil .  por EF Cerimonial
Dicas

Búzios, o Destino Favorito Para Casamentos Bilíngues no Brasil .

Tem se tornado cada vez mais constante a vinda de casais que vem de outros países para se casar no Brasil, especialmente quando a noiva ou o noivo é de origem brasileira. Atualmente Búzios se tornou um dos Destination Wedding mais queridinhos pelos gringos na hora de decidir onde vai ser o local do casamento.

Mas  eis que surge a questão, quando cada família fala um idioma, como fazer na hora da cerimônia? Pode bater um desespero e achar que é um problema, mas relaxem, tudo tem uma solução.



(Foto: Guilherme Tonna)


O primeiro de tudo: É muito importante optar por uma assessoria de casamento bilíngue. Toda assessoria deve ser personalizada, ter uma equipe que fale o idioma dos dois (e especialmente dos convidados), faz com que todos fiquem mais à vontade e assim sintam-se acolhidos, além da segurança em saber que, caso precisem de alguma ajuda poderão recorrer a alguém da equipe.


Mas a cerimônia? Como faz?


Primeiramente vocês devem definir qual dos dois idiomas vai ser o principal. Mas, como fazer isso? Tudo vai depender da quantidade de convidados (o que tiver mais vai ser o principal) e se conseguirem um celebrante que fale as duas línguas, é perfeito! Sendo assim a celebração pode ser feita nos dois idiomas.

Fazer uma guia de cerimônia traduzida vai ajudar com que seus convidados possam acompanhar tudo o que vai acontecendo e ninguém fica por fora. Não se esqueça que o casamento é feito de detalhes então pensar em cada convidado presente é essencial.

No momento dos votos de casamento onde todos querem escutar o que os noivos estão dizendo é uma boa hora para mostrar como vocês arrasam falando nas duas línguas ( se  os votos são muito longos cada um pode falar no seu próprio idioma para não tornar a cerimônia muito extensa) e se você ainda não domina muito o idioma do seu amor, essa é a hora de treinar  e assim surpreendê-lo falando algumas frases (ou até o discurso inteiro). Lembre-se que os convidados querem entender e se emocionar junto, chega até ser um pouco deselegante quando as pessoas que não falam português e estão participando não entendem nada do que está sendo dito e vice-versa.


Veja os votos da Juliana e do Shehan:


(Video: Queiroz Filmes)


Os gostos mudam!


Vale lembrar que os gostos são bem diferentes na hora do jantar, especialmente quando os convidados são metade brasileiros e a outra metade estrangeiros.

No Brasil temos algumas comidinhas que são típicas sempre presentes nos Buffets, mas para quem vem de fora pode ser que não seja tão bom assim. A comida até pode ter um toque brasileiro, mas também é de bom tom agradar seus convidados inserindo no cardápio pratos típicos da sua região, ou algo que eles estão acostumados a consumir. Tudo bem que a festa é de vocês, mas os convidados e a família são importantíssimos e gostam de sentirem-se especiais.

Em outros países acostuma-se ter o momento jantar no qual todos se sentam à mesa e compartilham com a família, se vocês optarem por este tipo de serviço à francesa, não esqueçam de acertar os detalhes com o buffet, pois por aqui não é tão usual, é muito mais comum o buffet oferecer serviços volantes e ilhas estacionadas com comidas e talheres para que os convidados possam se servir.

Muitos estrangeiros não são acostumados a consumir docinhos no casamento, geralmente isso é mais da cultura dos casamentos no Brasil. Por isso muitas vezes não acaba sendo o foco a mesa de doces, sendo assim vocês podem contratar uma quantidade e variedade menor de docinhos. Em alguns casos os noivos optam por mudar a mesa de doces por frutas ou até mesmo substituir por outras opções, como por exemplo montar apenas uma mesa com bem-casados ou brownies.



(Foto: Guilherme Tonna)


Foco nos detalhes


A identidade visual do casamento deve estar escrita nos dois idiomas e isso vale desde os convites, cardápio para as mesas e até as plaquinhas de identificação dos pratos nas ilhas estacionadas.

Qual é a importância dos menus e das plaquinhas nos dois idiomas? Simples! Pode acontecer que muitos convidados não entendam o português (ou vice-versa) e isso vai auxiliar na hora de pedir alguma coisa no bar ou até mesmo quando forem se servir no buffet, dessa forma eles acabam sendo mais independentes no momento da festa.

Quanto aos convites não se esqueçam de enviá-los com uma antecedência maior, quando o casamento acontece fora do país nativo os convidados precisam se organizar e programar a viagem, isso envolve desde comprar a passagem, faltar ao trabalho e até reservas em hotel.




(Foto: GF Photos)


É muito bom que todos se sintam em casa, o respeito pelas diferentes culturas deve estar sempre presente. Nenhum país, de origem dos noivos ou não, é mais importante que o outro e fazer com que todos se sintam incluídos, com certeza vai fazer com que a festa seja uma experiência inesquecível para todos. É um momento perfeito para demostrar que duas culturas (ou mais) podem se tornar uma só.